Coisa com coisa


Hoje, Um amigo me apresentou no Grupo de Pesquisa da PUC- SP este livro, cujo nome é bastante interessante: “ Coisa com coisa", de Edith Derdyk, publicado pela Editora MovPalavras


O título “ Coisa com coisa”, num primeiro momento, remete aos materiais usados no ofício de um autor ou ilustrador: furadores, papéis, pincéis, lápis, esquadro, Clips e tantos outros objetos, os quais, dispostos na página do livro, figuram como elementos potentes para uma narrativa, cuja criação depende da aceitação do leitor a querer participar como coautor da obra, em um pacto iniciado pelo “Era uma vez” Além dessa acepção, o título “Coisa com coisa” pode ser tomado como algo portador de sentido, haja vista a expressão: “ fulano não fala coisa com coisa”. Nesse aspecto, está na mão do leitor criar sentido para os objetos dipostos na página. É a fantasia do leitor e sua capacidade cognitiva que lhe permitem criar uma narrativa, na qual as coisas deixam ser ser coisas em sua funcionalidade convencional e passam a figurar como elementos narrativos.

Amei! Recomendo


Contato

Inscreva-se no nosso canal no youtube

  • LinkedIn Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • White Instagram Icon
  • White Facebook Icon
foto Regiane blog.jpg

Mãe, professora, autora de materiais didáticos, doutoranda em Literatura e Crítica literária pela PUC-SP. 

Idealizadora do Veredas do Texto e criadora de conteúdo 

Regiane Boainain 

veredasdotexto@gmail.com

Tel e whatsapp

(11) 97683 4664