Manoel de Barros


O documentário abaixo retrata a trajetória de vida e produção literária do poeta Manoel de Barros. Trata-se de relatos de experiências poéticas não só do autor, mas de muitas pessoas que sofrem de uma certa “disfunção lírica”, classificada pelo poeta como uma anomalia.

Esta produção serviu de material complementar prévio para a análise de alguns poemas do livro Poesia Completa, que realizei com meus alunos. No site ( aba PROFESSOR), você encontrará uma sequência didática sobre essa obra. Faça seu cadastro no site e aproveite-a.


Agora, assistam ao curta Wenceslau e a árvore.


O curta metragem foi uma iniciativa inovadora de Adalberto Müller e Ricardo Carvalho, baseada nos poemas de Manoel de Barros.

No trabalho com a leitura poética, o professor se encontra, muitas vezes, no embate com a educação do olhar para leitura das metáforas, contidas nos versos dos poemas. No trabalho com Manoel de Barros, foi insuficiente a tentativa de ensinar o que é metáfora, foi preciso representá- la por meio de formas, cores, cheiros e imagens.

Em Wenceslau e a árvore, pude trabalhar a metáfora dos versos de Manoel de Barros como imagem que se projetava na tela em conjunto com a sonoplastia, que ampliava o seu significado. Wenceslau, o protagonista do curta, era um menino que sofria de uma certa anomalia poética, desconstruía as palavras e assustava a sua professora com sua criatividade. Além disso, adorava ler o caderno de anotações de seu avô, pois ali aprendia a “pentear e desarrumar as frases”.

O avô do garoto, narrador da história, vivia em cima de uma árvore, fazia companhia aos pássaros, era um “catador de desperdícios”, dizia que “transfazia a natureza”, inventando objetos que não tinham utilidade alguma. Um homem que ouvia as músicas de um gramofone, escrevia e nutria uma sensibilidade diferenciada para todas as “desimportâncias” da vida.

Uma das cenas mais marcantes acontece quando o garoto sai de sua cama, no meio da noite, para dormir na cama do avô. Era como se, apenas junto dele, o garoto conseguisse imaginar um mundo paralelo. Wenceslau se deita com o avô e vê a cama flutuando, calmamente, sob um rio de águas claras. O papel do avô é representado pelo canal que ligava Wenceslau da realidade ao mundo da poesia.

Vale a pena conferir esse trabalho que serve de ferramenta importante para a formação leitores de textos poéticos.

Sonoplastia: Adalberto Müller and Ricardo Carvalho.

Fotografia: Kátia Coelho, ABC.

Produção:Ministério da Cultura.

#ManoeldeBarros

Posts Recentes

Contato

Inscreva-se no nosso canal no youtube

Foto Regiane.jpeg

Regiane Boainain 

Idealizadora do Veredas do Texto e criadora de conteúdo 

Mãe, professora, autora de materiais didáticos, doutoranda em Literatura e Crítica literária pela PUC-SP. 

  • LinkedIn Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • White Instagram Icon
  • White Facebook Icon

veredasdotexto@gmail.com

Tel e whatsapp

(11) 97683 4664