Mundo pra que te quero



De que maneira podemos lidar com o tempo? Como adequar os nossos anseios ao processo natural de todas as coisas?

A obra “Mundo pra que te quero”, de Salizete Freire Soares, ilustrações de André Neves, editora Paulinas, trata desse descompasso proporcionado pelos anseios de uma criança dentro de um querer muito comum: virar adulto. Por meio de uma ansiedade ilimitada de curiosidades, uma garotinha inicia um trajeto muito interessante... Ela percorre um caminho de reflexões com auxílio da própria natureza.

Impaciente, a garota não queria deixar o tempo passar...

Então, ela foi ficando tão cheia, que nada mais lhe cabia...


A explicação dos adultos não a saciava ...


Sozinha, ela foi buscar as suas respostas, batendo um papo com o mundo... O mundo maravilhoso que havia dentro dela. Para isso, começou a recolher vários diálogos que teve com alguns elementos da natureza...


Esses elementos justificavam, por meio de repetições líricas, que o tempo é a própria essência da natureza...


É ele que dá origem ao processo de criação de todas as coisas . Por meio dele, a natureza se consagra para dar condições ao homem de aprimorar o que ela propicia.