O homem da árvore na cabeça


Escrito por Celso Sisto e ilustrado por Angelo Abu, O Homem da árvore na cabeça é um conto da tradição oral africana, colhido em Tanzânia e Botswana.

O conto traz a história de Molefi, um homem que se julgava bom e não merecedor do infortúnio que lhe assolou: ver crescer uma árvore em sua cabeça.


Se no início, a árvore não lhe incomodava, com o passar do tempo, ele foi virando uma referência para todos, já que era impossível disfarçá-la e começou a ser apontado como ‘O homem que tinha uma árvore na cabeça”.


Não sabendo o que fazer, procurou uma pessoa que conhecia encantamentos.


Desencantá-lo exigiria dele uma reflexão acerca de seu passado e o cumprimento de uma recompensa solicitada. O que teria feito esse homem para que uma árvore crescesse em sua cabeça? Ele acreditaria que o antídoto, recomendado pela sábia, seria capaz de livrá-lo de tamanho infortúnio? O que lhe aconteceria caso não cumprisse o trato proposto?



O homem da árvore na cabeça leva-nos a pensar sobre a força do narrador, que conta histórias, intercambiando experiências e permite ainda, caso você seja um professor, levar adiante um projeto interdisciplinar com a área de História e Geografia: “Da África, todos nascemos”.

Neste projeto, o aluno é convidado a refletir ao que ele associa com a África, tendo a oportunidade, ao longo do trabalho, de reconstruir os seus conhecimentos sobre ela.

Provavelmente, poucos alunos saibam que a Tanzânia é considerada o berço da humanidade, já que ela é o lar dos mais antigos assentamentos humanos, com fósseis de dois milhões de anos, do qual todos nós originamos. Sendo assim, se na África reside o berço da humanidade, todos somos filhos dela.

Nesse projeto, torna-se necessário, nas aulas de História e Geografia, discutir sobre as diásporas e quão cega e preconceituosa é a forma como muitas sociedades, inclusive a brasileira, trata a cultura africana.

Com as imagens de Angelo Abu, a África chega para o leitor com toda cor, calor e cultura.

Sobre o autor

Celso Sisto é ilustrador, autor, contador de histórias e doutor em Teoria da Literatura. Tem mais de setenta livros publicados e já recebeu vários prêmios pela qualidade de seu trabalho, dentre os quais, autor Revelação( FNLIJ,1994), Ilustrador Revelação( FNLIJ, 1999), Melhor Livro Infantil( Açorianos, 2011) e Livro do Ano ( Açorianos, 2011).

Sobre o ilustrador

Angelo Abu nasceu em Belo Horizonte e começou a ilustrar profissionalmente em 1995, como resultado de uma oficina no Festival de Inverno de Ouro Preto. Cursou Cinema de Animação na Faculdade de Belas Artes da UFMG, onde se formou ilustrador. Tem paixão por árvores, se tivesse que escolher uma espécie para crescer em sua cabeça, escolheria um cajueiro.

Recomendamos esse livro para os anos iniciais do Fundamental II.

Fica a dica!

Grande beijo!

Regiane e Karina


Posts Recentes

Contato

Inscreva-se no nosso canal no youtube

Foto Regiane.jpeg

Regiane Boainain 

Idealizadora do Veredas do Texto e criadora de conteúdo 

Mãe, professora, autora de materiais didáticos, doutoranda em Literatura e Crítica literária pela PUC-SP. 

  • LinkedIn Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • White Instagram Icon
  • White Facebook Icon

veredasdotexto@gmail.com

Tel e whatsapp

(11) 97683 4664