Desvendando os Quadrinhos- Parte 1- conclusão, sarjeta e tipos de transição


Faz um tempinho que estou com o livro Desvendando os Quadrinhos, de Scott Mccloud, na minha estante. Mas só agora, decidi recorrer a ele. Motivo? Oferecer mais detalhes sobre HQ aos meus alunos em vez de só aqueles que trazem os livros didáticos. O que seria apenas uma consulta virou uma das minhas referências para HQs. Devorei as 215 páginas em algumas horas. Também pudera! O livro é totalmente escrito em formato HQ. Sendo assim, toda a teoria chega ao leitor de forma leve, dinâmica e clara.


Nesse livro, você aprenderá que o mundo dos quadrinhos é vasto e ilimitado. Aprenderá também que o leitor é um ser importantíssimo no processo de criação de sentidos. É pelos olhos do leitor que um mundo é captado e interpretado.


Imagem de Desvendando os quadrinhos, de Scott Mcclound

O leitor, com seu repertório e sua capacidade de conclusão, inferirá situações e acontecimentos que não foram mostrados, mas que podem ser inferidos nos espaços da sarjeta.

Sarjeta é o espaço entre os quadros, no qual o leitor capta as duas imagens e as transforma em uma única ideia. veja:


Imagem de Desvendando os quadrinhos, de Scott Mcclound

O criador dos quadrinhos não mostra tudo para o leitor, mas conta que ele, munido de imaginação e capacidade de conclusão(1), será capaz de concluir a cena da forma que julgar melhor. Sendo assim, no exemplo mostrado, quem decidirá como o machado vai acertar o personagem é o leitor.

Nas histórias em quadrinhos, a conclusão cria uma intimidade entre o criador e o público. Quanto maior for a arte e a habilidade do criador maior será a presença de um leitor imaginativo e com capacidade de conclusão.

Existem vários tipos de transição de um quadro para outro:

1- transicão momento a momento- exige pouca conclusão do leitor. Tudo já está posto na imagem.